As informações das Sociedades Bíblicas espalhadas pelo mundo em relação às traduções são bastante positivas. Só no ano passado, 707 milhões de pessoas tiveram acesso às Escrituras em suas línguas nativas. Atualmente, 5,7 bilhões já possuem a Palavra de Deus traduzida, de acordo com a Sociedades Bíblicas Unidas (UBS, sigla em inglês).

Ainda assim, existem milhões de dialetos que sequer possuem um versículo traduzido. E é por isso que milhares de projetos liderados por cristãos visam concluir novas versões fazendo com que o Evangelho alcance aqueles que ainda precisam.

A Desperation Church, uma igreja do estado americano do Alabama, é uma das instituições que procuram realizar essa tarefa. A meta é arrecadar US$ 55.000 e traduzir o Novo Testamento para que mais de 2 milhões de asiáticos leiam a Bíblia em suas línguas pela primeira vez.

“O que chama a atenção é que existem 7.000 línguas faladas em todo o mundo. Dessas 7.000 línguas, apenas 700 têm todo o Antigo e Novo Testamentos concluídos em seu idioma”, disse Cody Miller, líder de uma das filiais da Desperation Church em Cullman.

O pastor ainda trouxe à tona outros dados preocupantes. “Existem cerca de 2.000 (idiomas) que não têm um único versículo da Escritura”, declarou. Esse total representa cerca de 170 milhões de indivíduos.

“Aqui estamos, 2.000 anos depois de Jesus nos dizer para fazer discípulos de todas as nações, tendo mais 2.000 línguas que não podem fazer discípulos, porque não têm as Escrituras”, desabafou Miller.

A iniciativa da igreja foi criada há três anos e a liderança da filial em Jasper, também no Alabama, informou que a parceria foi fechada com uma organização chamada Seed Company. As instituições querem traduzir as Escrituras em todas as línguas até 2025, segundo o pastor Adam Hicks.

Adam Hicks e Cody Miller
Os líderes Adam Hicks e Cody Miller segurando uma versão asiática do Evangelho de Lucas.

O levantamento do primeiro montante necessário já está em andamento e o valor restante será para completar as novas versões do Novo Testamento até 2022. As nações e comunidades que receberão os livros não foram divulgadas por causa da perseguição religiosa que podem sofrer. “O trabalho no campo acontece em áreas inseguras”, afirmou Miller.

As atividades para concluir a meta já começaram e uma tecnologia, chamada cluster, que integra computadores para traduzirem a Bíblia simultaneamente em cinco idiomas, foi adquirida com a Seed Company. Essa remessa vai contemplar pessoas no Sudeste da Ásia, um total de 2,4 milhões de habitantes.

É provável que esse grupo nunca tenha segurado uma Bíblia ou lido um só versículo, ao contrário de muitos outros lugares no mundo que possuem acesso a várias versões, por exemplo, nos EUA, como explica Hicks. 

“Haverá pessoas (nesta nação) que estarão na eternidade conosco, com Jesus, e tudo porque foram apresentadas a Ele por meio disso”, disse Hicks ao Daily Mountain Eagle. “Este é um projeto muito poderoso. Somos muito apaixonados pela palavra de Deus”, concluiu.