“A Palavra de Deus acessível a todas as pessoas até 2033”, esta é a previsão de um grupo de tradutores da Bíblia para os próximos anos. A meta faz parte de uma campanha chamada “Eu Quero Saber” que reúne as dez principais organizações mundiais de tradução.

Com a intenção de alcançar mais de 1 bilhão de pessoas que ainda não possuem as escrituras em suas línguas, a aliança “IllumiNations” foi lançada recentemente. O grupo acredita que “95% da população mundial terá acesso a uma Bíblia completa, 99,96% terá acesso a um Novo Testamento e 100% terá acesso a pelo menos alguma porção das Escrituras em 12 anos”.

O trabalho pela frente ainda é bastante desafiador. Hoje, cerca de 3.832 idiomas não têm uma Bíblia completa e, dentre eles, mais de 2.000 não têm ao menos um único versículo bíblico traduzido.

A IllumiNations inclui as instituições American Bible Society, Biblica, Deaf Bible Society, Lutheran Bible Translators, Seed Company, SIL International, United Bible Societies, The Word for the World, Pioneer Bible Translators e Wycliffe Bible Translators USA.

Todas essas organizações se juntaram para realizar a maior campanha de tradução já criada nas mídias sociais e digitais. “Temos a missão de mudar isso, porque conhecer a Verdade muda tudo”, é o lema da campanha.

A “Quero Saber” já está acontecendo e qualquer pessoa pode ajudar a patrocinar a tradução. O valor mínimo é de U$35 e o limite vai de acordo com a intenção do colaborador.

Bill McKendry, diretor criativo da campanha, diz que todos os detalhes estão “no lugar” para alcançar a meta. “Os tradutores estão no lugar, a estratégia está no lugar e, com o apoio dos cristãos dos Estados Unidos e do mundo, podemos ajudar cada pessoa na terra a acessar as Escrituras no idioma que melhor entendem”, declarou ele.

A tentativa de tornar a IllumiNations em realidade começou em 2010 com Mart Green. Ele, diretor de investimentos, na época se reuniu com parceiros e agências de tradução para dar início aos trabalhos. Hoje ele vê que o objetivo “ambicioso” está cada vez mais palpável. “Cada pessoa pode ter pelo menos uma parte da Bíblia em sua própria língua nos próximos 12 anos”, acrescentou.

Segundo Green, o projeto de tradução está “bem coordenado”. A habilidade dos tradutores alia-se ao poder da tecnologia e do software disponível, garantindo traduções em ritmo rápido. “Podemos ajudar a cumprir a Grande Comissão e erradicar a ‘pobreza bíblica’ nesta geração”, encerrou o diretor.