A música vai além do que imaginamos! Ela é algo a mais do que compreendemos! Insisto que é preciso fazer uma pausa e, antes de continuarmos estudando os aspectos do som, melodia, partitura, o cantar, o tocar e todo esse universo, precisamos pensar, primeiramente e atenciosamente, como a MÚSICA se relaciona com a nossa FÉ. 

Existe uma carência muito grande em nossas igrejas de elevar a crítica artística de nossos músicos! Apresento algumas áreas de reflexão musical que precisam ser amparadas por uma cosmovisão Bíblica! 

A MÚSICA NA BÍBLIA 

Mesmo sem conhecimento teológico, qualquer cristão, sabe que a música aparece em várias passagens na Bíblia. Assim, podemos já imaginar a importância do fazer musical para o Cristão. 

Possivelmente, quando se trata do assunto MÚSICA na Bíblia, um dos primeiros nomes a aparecer em nossa mente é Davi. Aquele que tocava harpa e compôs vários cânticos em formato de salmos. Mas não paramos por aí! 

Vocês sabiam que a Bíblia nos informa quem foi o “pai dos instrumentistas”? Intrigante, não é? A pergunta é: por que foi dada atenção a este assunto na Bíblia?

“O nome de seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta”,(Gênesis 4:21).

A história Bíblica coincide perfeitamente com os relatos históricos advindos dos historiadores e arqueólogos, assim como os musicólogos e cientistas que afirmam que “a música é INERENTE ao ser humano”. E a necessidade de criar instrumentos musicais para o acompanhamento do canto é tão antiga quanto o início da humanidade. Deus criou o Homem e deu a ele capacidade de fazer música, com a voz, corpo e instrumentos. Deus nos fez seres que amam apreciar música e responder a estímulos sonoros. Ele nos quer assim!

A MÚSICA E A ADORAÇÃO 

“O objetivo e finalidade maior de toda música não deveria ser nenhum outro além da Glória de Deus e a renovação da alma” – Johann Sebastian Bach

Bach é um dos maiores compositores de todos os tempos. Viveu nos anos de 1685 a 1750 na atual Alemanha.  Foi um músico virtuoso, que marcou a história da música. Estudou na mesma escola onde Martinho Lutero estudou e sua formação religiosa foi luterana. Bach trabalhou boa parte de sua vida para a igreja, sendo também diretor musical da igreja em uma das cidades onde morou. 

Essa belíssima frase de sua autoria resume bem o propósito Bíblico da Música: a Glória de Deus e o deleite da alma. Em sua maior parte, os cânticos na Bíblia expressam os mais profundos sentimentos do homem em relação à SOBERANIA DE DEUS. Em todo tempo, os “cantores bíblicos” RECONHECEM, RECORREM E RESPONDEM AO SER MAJESTOSO DE DEUS. E ao viver essa devoção, ao se expressarem, são também conduzidos a fé, a esperança, a calmaria da alma, como foi o caso de Davi e Saul. 

“E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele”, (I Samuel 16:23). 

Vejamos a lista de alguns cantores e instrumentistas bíblicos: 

  • Moisés e Mirian – Êxodo 15:1 a 21
  • Davi, Asafe, Jedutum, Hemã, Filhos de Corá, Salomão, Etã, e outros, – Salmos 
  • Tribo de Levi – I Crônicas 25 
  • Josué, os sacerdotes, levitas e guerreiros – na conquista de Jericó – Josué 6
  • Débora – cantou o hino de vitória em Juízes 5 
  • Josafá, os guerreiros e todo povo em combate – II Crônicas 20 
  • Jeremias – Jeremias 33:10 e 11
  • O povo quando estava reconstruindo o templo – Esdras 3 
  • Os anjos saudando a vinda do Messias – Lucas 2:13
  • Maria, mãe de Jesus – Lucas 1:46 
  • Jesus e os discípulos antes da crucificação – Mateus 26:26 a 30
  • Paulo e Silas na prisão – Atos 16

Esses são apenas alguns dos vários momentos em que o povo de Deus adorou ao Senhor por meio da Música.

É preciso lembrar que: A ADORAÇÃO NÃO SE RESUME EM CANTAR OU TOCAR, E SIM, EM VIVER UMA VIDA QUE HONRE EM TUDO O NOME DO SENHOR! A música é parte de uma vida entregue ao louvor e a adoração a Deus. 

O FAZER MUSICAL É UMA ORDEM BÍBLICA! 

Calma, não é que você tenha que ser um perito no canto ou em tocar algum instrumento. Mas sim, a Bíblia nos ordena a cantar e a tocar:

“Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder. Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza. Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa. Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos. Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes. Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor”, (Salmos 150:1 a 6)

“Mas deixai-vos encher pelo Espírito, falando entre vós com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor”, (Efésios 5:18 e 19) 

02 - músico cristão - mulher tocando piano - fé música

Ao promovermos a música por meio do canto – mais acessível a maioria de nós – ou do instrumento, promovemos a devoção a Deus. O reconhecimento de Seu amor, bondade e justiça. E ao mesmo tempo, se cantarmos as Suas verdades, nós mesmos vamos sendo transformados por elas. Mesmo que você não cante como o Leonardo Gonçalves ou a Gabriela Rocha, cante, bata palmas, exalte ao Senhor!

A MÚSICA E A HISTÓRIA DA IGREJA

Uma das frases que marcou minha jornada acadêmica foi: “a história da música, arbitrariamente precisa passar pela História da Igreja Cristã”. E quem a disse era um médico e músico não cristão, professor na UFMG.

Não foi a igreja quem inventou a música. Como já dissemos acima, a música faz parte da existência humana. Cada um dos vários povos da terra desenvolveu sua própria música. E os povos que foram obtendo maior poder, obtinham também maior influência e difusão das suas músicas. 

Vemos, por exemplo, os Salmos, o quanto influenciaram vários e vários povos desde que foram compostos, até os dias de hoje – mesmo que não saibamos as melodias originalmente pensadas. Fato é que, assim como temos a história da igreja, temos a história da música. Para entendermos por que nossa música é como é, precisamos, mais uma vez, recorrer à história!

Dentre vários povos, os Gregos deram um avanço muito considerável na compreensão da música como arte e ciência. Pitágoras, por exemplo, calculou as frequências de ondas sonoras para montar o que hoje conhecemos como notas musicais. Ele e outros filósofos e matemáticos, desenvolveram todo o início do conhecimento musical. 

Porém, para a música, quem foi o maior responsável por sistematizar o conhecimento musical que hoje temos, foi A IGREJA. Sabemos que a Igreja Católica Apostólica Romana usou seu domínio de forma equívoca no decorrer dos séculos. Mas, sendo também a IGREJA do Senhor, deixou um lindo legado na arte, ciência, política e economia! 

A igreja abarcou todo o desenvolvimento dos cantos, dos instrumentais, grupos musicais, teorias sobre diversos assuntos musicais influenciando todo o mundo e sendo também influenciada por ele. 

A MÚSICA E A CIÊNCIA – SAÚDE 

“Visto que Deus é o criador que ama a beleza, assim, como criaturas feitas singularmente à sua imagem”, (Gênesis 1:26 a 28), nós também a amaremos. 

O que Deus fez tem tanto beleza, quanto funcionalidade: “Do solo fez o Senhor Deus brotar toda sorte de árvores agradáveis à vista e boas para alimento” […] 

Ao criarmos e cantarmos músicas, vivenciamos a imagem de Deus! Somos beneficiados pela arte bem executada (e prejudicados pela arte mal feita). 

Tanto a música bem produzida quanto a música mal produzida tem efeitos poderosíssimos nas várias esferas da nossa vida. 

Um exemplo é o fato da música ser admitida como um forte recurso da medicina para tratamentos médicos. Hoje, a Musicoterapia como ciência, nos traz vários estudos, relatos e comprovações do quanto a música pode curar pessoas, no físico, no mental (neurociência) e no emocional. Isso é vivenciar e evidenciar a BELEZA e FUNCIONALIDADE daquilo que o homem pode criar sendo IMAGO DEI. (Getty; Cante; pg. 33)

A MÚSICA E A SOCIEDADE 

Esse presente de Deus foi e é usado em vários contextos. Relatos de antigas comunidades nos mostram que a música foi usada no trabalho em grupo seja no campo, lavoura, fábricas para dar RITMO e ENTROSAMENTO nos indivíduos. É usada no meio militar para desenvolver o senso de pertencimento e ordem. A música une pessoas! Hoje, ela é usada de forma enfática na mídia, no marketing, na educação dentre outros. Isso porque a música exerce forte influência sobre todos! 

03 - músico cristão - menino tocando violão - fé música

O problema é quando a música é usada para influenciar de forma negativa a sociedade, promovendo valores e princípios deturpados diante da Bíblia. Nós, como salvos e redimidos em Cristo, precisamos fazer parte na redenção da cultura e da arte. 

A MÚSICA E A IGREJA 

Um culto, tal qual conhecemos e vivenciamos, sem música, ficará manco! A música sempre fez parte da liturgia da igreja! Desde antes do templo ser construído por Salomão, o cantar e tocar fazia parte da vida eclesiástica do povo de Deus. Não foi diferente no decorrer da história dos hebreus, judeus, e da igreja Cristã. 

Com vários estilos, gêneros, letras, instrumentações, formações vocais, temos usado da música para compor nosso culto. As canções, usadas por Deus, transformaram vidas, endireitaram caminhos tortuosos, curaram, consolaram e animaram os cristãos. 

Porém, usada de forma irresponsável, traz muitos malefícios à Noiva do Senhor Jesus. Muitos deram um espaço irrefletido para a música. Interessados no prazer e entretenimento no culto, DEIXARAM DE PENSAR NO SEU PAPEL EVANGELÍSTICO E EDUCATIVO. Além disso, muitos compositores, escreveram letras superficiais e até antibíblicas, que tiraram Deus do Seu lugar de Honra e Glória e puseram o homem nesse lugar. 

Precisamos estar sempre dispostos a buscar de Deus uma reforma tal como promovida por Josias, Esdras e Neemias no culto ao Senhor! Restaurar o culto para que seja o que Deus espera que seja! E a música louve a Deus e transforme nossas vidas com base na Palavra cantada. 

A MÚSICA E A LINGUAGEM

Por fim, e de grande importância, precisamos olhar para MÚSICA COMO LINGUAGEM! 

“Os céus proclamam a glória de Deus, E o firmamento anuncia as obras de suas mãos. Um dia discursa a outro dia, E uma noite revela conhecimento a outra noite”, (Salmos 19:1 e 2).

Assim como tudo que Deus criou comunica da Sua glória, o que nós, seres humanos criamos, é uma ferramenta de comunicação preciosa! A música é uma das ferramentas mais preciosas que temos para COMUNICAR A GLÓRIA DE DEUS. A música precisa ser pensada a partir do conceito louvor e adoração como um meio para vivermos o IDE de Jesus! 

Felix Mendelssohn, outro grande compositor da música erudita, disse: “com três acordes, posso te fazer sentir mais coisas que com 300 palavras”.

Arthur Schopenhauer, filósofo, disse: “a música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende”.

Precisamos usar da música como Martinho Lutero, que se empenhou em escrever hinos com tanta profundidade Bíblica, que seus inimigos temiam mais seus hinos que a ele próprio. A música DEVE LEVAR A MENSAGEM DE SALVAÇÃO DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

Leia também minhas outras colunas

REFERÊNCIAS 

Keith&Kristyn Getty; “Cante – como o louvor transforma sua vida, sua família e sua igreja”; Editora Fiel 

Brasil Paralelo – A PRIMEIRA ARTE | EPISÓDIO 1/3 – Ressonância – https://www.youtube.com/watch?v=zOPY4xDDTis&t=749s