Shiri Joshua é uma judia com um lindo testemunho de cura e conversão ao cristianismo. Ela foi diagnosticada com um câncer de mama em estado já avançado e viu, milagrosamente, a sua situação reverter.

Shiri conta o seu testemunho ao talk show canadense chamado 100 Huntley Street. A mulher nasceu em Israel dentro de uma família de judeus ortodoxos e, aos 19 anos, se mudaram para Toronto, no Canadá. 

A relação com o judaísmo nunca tinha sido profunda e Shiri não se encaixava na religião. “Eu realmente não sentia que minha educação tradicional judaica iria satisfazer o que eu queria. Eu sabia que Deus existia, mas não o conhecia”, confessa Shiri Joshua.

Foi então que, tentando se encontrar espiritualmente, ela teve uma visão de Jesus que a chamava. “Ele disse: venha a mim”, testemunha ela. Nesse momento, Jesus se maifestava como um judeu, ou seja, como uma pessoa familiar a ela.

 

“Eu não estava dormindo e o vi. Tive uma visão de olhos abertos do Jesus judeu. Ele me parecia muito judeu. Deus, em sua maneira brilhante de fazer as coisas, apareceu para mim de uma forma que eu não consideraria ameaçadora. Ele apareceu para mim com um talit, um xale de oração. E ele disse: ‘Venha a mim’. Seus olhos eram apenas amor. Deve ter sido uma fração de segundo, mas parecia uma eternidade”, declara a mulher.

 

No ano de 2014, dois anos após a visão, Shiri viu sua história mudar com a doença descoberta em estágio 3. Ela ainda não havia se convertido verdadeiramente até esta ocasião. Quando o médico apresentou o diagnóstico, Shiri entendeu que aquela era a hora de entregar a sua vida a Cristo. 

“Senhor, estou cansada de lutar contigo. Se eu morrer, morro, mas quero ir até Você. Mas se você me deixar viver, eu viverei para você”, clamou ela. Shiri começou o seu tratamento de quimioterapia e, um tempo depois, foi visitada por um amigo e um pastor que fez a oração de entrega. “Uma onda de paz veio sobre mim. Eu queria Jesus tanto, mas tinha muito medo porque era judia”, relatou Shiri.

O receio fez com que ela não manifestasse a decisão aos pais, apesar de frequentar uma congregação messiânica. Logo seus pais descobriram a nova fé de Shiri e, para sua surpresa, aceitaram.

Os seis meses seguintes foram de tratamentos intensivos contra o câncer de mama. Hoje, sete anos depois, ela conta o testemunho de cura, se lembrando do versículo que fez parte de sua caminhada: “Não morrerei, mas viverei e declararei as obras do Senhor”. (Salmo 118.17)

 

Fonte: Com informações do site Guiame