Arqueólogos de Israel descobriram na última semana um artefato datado do período bizantino (300-400 d.C.). Trata-se de um mosaico de 1.600 anos em estado bem preservado encontrado em Yavne.

Os arqueólogos que trabalham na cidade desenterraram uma zona industrial que esteve ativa por vários séculos. A Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, sigla em inglês) divulgou as informações nesta segunda-feira (26). O comunicado diz que: “O pavimento pode ter feito parte de um esplêndido edifício residencial em um bairro nobre adjacente à zona industrial”.

De acordo com o arqueólogo da IAA, Elie Haddad, o pavimento possui características que os surpreenderam inicialmente. Devido ao tempo, os mosaicos apresentaram uma cor branca, porém, ao serem limpas com ácido especial, as peças se mostraram diferentes.

“É a primeira vez, em Yavne, que eles encontram um piso de mosaico colorido”, disse Elie em entrevista à CNN. “Para nosso espanto, foi revelado um tapete de mosaico colorido, ornamentado com motivos geométricos”, completou o comunicado.

Ainda no processo de escavação, o achado vai demorar anos para ser concluído, mas já foram encontrados restos de antigas prensas de vinho e um depósito de vinho, além de várias moedas localizadas no espaço.

O fato de mosaicos como este serem incomuns em uma área industrial despertou a curiosidade dos especialistas. Eles acreditam que esta pode ser uma pista de que mais restos de edifícios residenciais podem ser encontrados ali. 

A esperança é que a expedição renda mais artefatos para serem expostos no primeiro museu arqueológico de Yavne. Por hora, o achado permanece no Museu Rockefeller, em Jerusalém.

“A preservação arqueológica e a consciência do passado são valores importantes na vida da cidade de Yavne, que tem uma história magnífica”, escreveu o prefeito de Yavne, Zvi Gur-Ari, no comunicado.

“Em uma era de progresso e desenvolvimento acelerado em todos os campos da vida, as gerações futuras também devem ser capazes de ver como a cidade evoluiu ao longo da história”, concluiu.