Nesta quarta-feira (28) a CNN compartilhou a história de um menino que é um verdadeiro prodígio. Mike Wimmer, de apenas 12 anos, é um estudante que se formará no ensino médio e na faculdade na mesma semana.

Apaixonado por robótica, o morador da Carolina do Norte disse que aproveitou o tempo disponível durante a pandemia para se aprofundar nos estudos que foram além da grade escolar para sua faixa etária.

Nesse um ano de coronavírus, Mike Wimmer concluiu quatro anos de ensino fundamental, mais dois anos de ensino médio e conseguiu mais um diploma de tecnólogo em robótica. As formaturas acontecerão  no Rowan-Cabarrus Community College no dia 21 de maio, e na Concord Academy High School no dia 28.

Apesar da aptidão para aprender, o garoto declarou ao veículo que não fazia parte dos seus planos terminar os estudos tão rápido. Com as notas máximas nas disciplinas do colégio e ensino médio, Mike entendeu que poderia encurtar o tempo escolar se aumentasse o número de aulas.

Com essa ação, ele conseguiria também obter o diploma de associado (de tecnólogo). O sistema de notas nos Estados Unidos geralmente é de 4.0 ou 5.0. Enquanto estava no Rowan-Cabarrus Community College, segundo Mike, suas notas eram máximas chegando aos 4.0. No ensino médio ele superava os 5.45. 

Como Mike mesmo frisou, ele é “o cara da matemática e das ciências”. A afinidade com a robótica se deve ao amor pela tecnologia desde cedo. Ele ganhou seu primeiro iPad aos 18 meses de idade e queria entender melhor o funcionamento do equipamento.

Estudando a maior parte do tempo de forma online, o menino adquiriu quase todo o seu conhecimento de programação e robótica. A partir disso, Mike decidiu criar a própria startup, chamada Reflect Social.

Segundo informações em seu site oficial, Next Era Innovations, a empresa “combina plataformas de mídia social populares com dispositivos de Internet das Coisas (IoT), proporcionando uma nova experiência social dinâmica”.

Ele informou também que “meu objetivo empresarial é construir tecnologia que permita às pessoas viverem uma vida melhor”.