Nos últimos dias a Índia tem se tornado o epicentro da Covid-19, superando os 200 mil mortos e um ritmo de infecções alto com mais de 363 mil novos casos. Com a superlotação de hospitais, o Ministério da Saúde se preocupa também com a falta de remédios e oxigênio para socorrer as vítimas.

Observando a situação do país, organizações cristãs como a Visão Mundial e a Samaritan’s Purse têm oferecido ajuda humanitária para diminuir os impactos sociais da pandemia à população.

A Visão Mundial, por meio de sua filial local, vai distribuir cerca de 2,7 milhões de dólares neozelandeses para comprar leitos e concentradores de oxigênio para 93 hospitais.

Franklin Jones, chefe do departamento de Assuntos de Emergência Humanitária da Visão Mundial da Índia, disse que a instituição está trabalhando em parceria com o governo “para garantir que as comunidades vulneráveis ​​tenham acesso aos cuidados de saúde de que precisam tão desesperadamente”.

“Esta situação sombria está aumentando rapidamente e será necessário um esforço global gigantesco para ajudar o povo da Índia a colocar o Covid-19 de volta sob controle”, continuou Franklin.

Por sua vez, o site da Samaritan’s Purse anunciou que a contribuição está sendo enviada a um hospital local “fornecendo suprimentos médicos urgentemente necessários para reforçar sua capacidade”, além da doação de alimentos para mais de mil famílias em vulnerabilidade no território indiano.

Apesar da doença que assola o país no momento, a preocupação dos indianos mais pobres é com a fome e muitos têm dependido das igrejas para se alimentarem. A informação da Gospel For Asia é de que os templos e instituições de caridade estão se tornando verdadeiras cozinhas comunitárias.

Em entrevista ao Premier Christian News, John-Paul Dao, diretor da organização social, declarou que uma igreja, por exemplo, tem oferecido 500 refeições por dia aos necessitados. “(…) Todos os dias, cerca de 20 a 25 crianças terão sido colocadas em um trem por seus pais que não podem alimentá-los, junto com seus cinco ou seis irmãos”, destacou Dao.

O diretor conclui dizendo que, nem sempre, a tentativa obtêm sucesso: “E fazem isso na esperança de que, quando chegassem à cidade grande, pudessem sobreviver pedindo esmolas ou apenas serem recebidos por uma família. Muitas vezes, eles se juntam a gangues ou coisas piores acontecem”. Fatores que tornam o trabalho das instituições ainda mais necessários.

 

Fonte: Com informações do site Christian Headlines