Uma iniciativa cristã tem mostrado o amor de Jesus por meio de causas sociais. A ONG Bethany Christian Services colocou 299 crianças imigrantes em lares adotivos nos Estados Unidos durante os últimos meses.

Com sede em Michigan, a agência tem realizado esse trabalho desde novembro de 2020. Na época, um juiz emitiu uma liminar para evitar que essas crianças fossem deportadas, segundo a lei (Título 42), para os seus países naquele momento da pandemia, já que os pais dos menores estavam nos EUA.

A ONG, que oferece assistência a imigrantes desde 1975, intensificou a ajuda às crianças que chegam nas fronteiras. Quando os menores chegam à Bethany, eles são colocados sob a custódia do governo por meio de pais adotivos. A partir daí, aguardam nesses lares até que elas encontrem suas verdadeiras famílias.

O CEO da organização, Chris Palusky, acredita que, dessa forma as crianças “são mais bem cuidadas” do que em “abrigos com camas grandes”. Em uma família, as necessidades individuais são melhor observadas, disse ele em uma entrevista ao The Christian Post.

O número de imigrantes ilegais havia diminuído bastante com a implementação do Título 42 e dos Protocolos de Proteção ao Migrante, durante a era Trump. Aqueles que buscavam asilo nos EUA permaneciam no México enquanto seus casos eram julgados. Com a ação do juiz em novembro, o número voltou a subir.

Em junho de 2019, um total de 2.600 crianças estavam desacompanhadas nas instalações da Patrulha da Fronteira. Já em 28 de março deste ano, esse número era de 5.767, mais do que o dobro, segundo o veículo de comunicação Washington Examiner.

Outras informações são ainda mais alarmantes. De acordo com a CBS News, mais de 17 mil menores estavam na custódia da Alfândega e Patrulha de Fronteira dos EUA ou de Serviços Humanos e de Saúde no final de março.

Agora, a Bethany Christian Services está se preparando para criar medidas que possibilitem que um maior número de  crianças possam receber assistência, pensando na alta vulnerabilidade delas. Para isso, a Conselheira Sênior para Serviços Globais, Dona Abbott, disse que a ONG expandirá sua capacidade de leitos.

“Nossa missão é demonstrar o amor e a compaixão de Jesus Cristo, e é exatamente isso que Bethany está fazendo”, confessou a conselheira.

 

Fonte: Com informações do site The Christian Post