Com uma pandemia vigente, milhões de pessoas desempregadas e muitas lutando diariamente pela sobrevivência, toda ajuda é bem vinda nessas horas. Pensando nisso foi que a Igreja Batista Sorocaba criou o Mercado Solidário (IBIS), no interior de São Paulo.

A iniciativa tem o objetivo de doar alimentos e demais itens de mercados a pessoas que estão sem condições de arcar com essas despesas nesse momento. O esquema funciona como um comércio normal, a pessoa enche o seu carrinho e, no ato da compra, o pagamento é feito por meio de um sistema de pontuação.

 

 “Em vez de entregar uma cesta básica e dizer à pessoa o que ela pode comer,

porque está em vulnerabilidade, ela escolhe o que vai levar”

 

Kátia Costa, de 39 anos, é uma das que tiveram a experiência de serem abençoadas pelo projeto. Com 90 pontos, ela conseguiu encher sua despensa de alimentos, itens de higiene pessoal e até produtos de limpeza.

Essa é uma forma de devolver a dignidade às pessoas, segundo o pastor Eduardo Bortolossi da IBIS. “Em vez de entregar uma cesta básica e dizer à pessoa o que ela pode comer, porque está em vulnerabilidade, ela escolhe o que vai levar”, disse ele em entrevista ao portal Guiame.

 

“Quando Jesus multiplicou os pães, não foi para alimentar só

quem era crente. Ele deu para todos”

 

Desde setembro de 2020 a iniciativa tem oferecido essa oportunidade a pessoas como Kátia, pessoas que tiveram sua vida financeira agravada com este um ano de incertezas. O “estabelecimento” é reabastecido por meio da doação dos membros e demais interessados em contribuir com o próximo.

“Às vezes, numa cesta básica, vem só alguns produtos. E vindo até aqui, a gente consegue ver aquilo que está faltando. Você tem essa liberdade, você se sente realmente no supermercado”, disse Kátia.

De setembro até agora já foram 7 meses de existência do Mercado Solidário e mais de 858 famílias cadastradas. Entre membros e demais necessitados, independentemente do local e confissão de fé, a IBIS entende que essa é uma forma de ajudar pessoas, além de poder atraí-las a Deus.

“Quando Jesus multiplicou os pães, não foi para alimentar só quem era crente. Ele deu para todos”, destaca Bortolossi. “A fé nos leva a fazer algo pelo outro. Eu faço não para ter salvação, eu faço porque eu já recebi a bênção de Deus”, completa o líder.

 

FONTE: Com informações do site Guiame