Mais de 20,1 milhões de doses de outros imunizantes já foram distribuídos no Brasil

O Ministério da Saúde encomendou 138 milhões de vacinas das farmacêuticas Pfizer, da empresa BioNTech, e Janssen, da Johnson & Johnson. O anúncio foi feito pelo ministro Eduardo Pazuello que, nos últimos dias, estava no processo de fechamento dos acordos.

Segundo o Ministério, 100 milhões de doses serão da Pfizer e chegarão nos próximos 2º e 3º trimestres. As outras 38 milhões são da Janssen e chegarão entre julho e dezembro de 2021. “Todas essas contratações foram finalizadas a partir da lei sancionada pelo Presidente Bolsonaro na semana passada. A partir dela, eu estou anunciando essas contratações completas”, afirmou o ministro Pazuello.

No Brasil, 10 milhões de pessoas já receberam pelo menos uma dose de imunizantes contra a Covid-19. Atualmente, a população recebe aplicações da CoronaVac, do Instituto Butantan, e da AstraZeneca/Oxford, da Fiocruz. 

O Governo Federal informou ainda que, com esse contrato feito com a Pfizer e a Janssen, 562 milhões de doses de vacinas já estão garantidas até o fim de 2021. A pasta fechou novos acordos com AstraZeneca e Butantan, além do consórcio com a Covax Facility, Precisa/Bharat Biotech (vacina Covaxin) e União Química/Gamaleya (vacina Sputnik V).

Os imunizantes disponibilizados pela Pfizer e Janssen já foram aprovados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para uso emergencial. A vacina da Janssen, dentre todas as aplicadas no mundo, é a única que requer somente uma aplicação por pessoa.