O decreto da prefeitura para essa fase emergencial contra o avanço da Covid-19 começa dia 28 de março

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, anunciou nesta terça-feira (23) medidas ainda mais restritivas contra o avanço da Covid-19. A partir do dia 28, apenas farmácias e postos de combustível poderão abrir durante os domingos na fase emergencial.

Os setores de alimentação como supermercados, sacolões, lanchonetes, lojas de conveniência, açougues e empresas similares só poderão operar por delivery ou drive-thru. Durante a semana, as atividades continuam liberadas observando os horários do toque de recolher já estabelecido.

Os representantes lojistas se reuniram com o prefeito da cidade. O decreto foi publicado hoje no Diário Oficial do Município. A medida foi tomada em função da marca de 3 mil mortes causadas pelo coronavírus em Belo Horizonte. Além disso, a capacidade dos leitos de UTI da cidade já atingiu os 100%.

Minas Gerais tem ao todo 22.123 mortes pela doença, chegando a 1.040.198 de casos totais. Por outro lado, com uma semana de lockdown em BH, a taxa de transmissão do vírus apresentou queda de acordo com o boletim epidemiológico da prefeitura. 

A Associação Mineira de Supermercados (Amis) se manifestou após a decisão através do seu presidente. Alexandre Poni alertou a população a não se aglomerar nesses locais antes de serem fechados, pois é justamente isso que o decreto visa evitar.

“Nossa preocupação é ter um acúmulo de pessoas no sábado e na segunda-feira para fazerem as compras que elas fariam no domingo. Por isso faço um apelo a população é que as compras sejam feitas em dias espaçados da semana para evitar esse acúmulo nestes dois dias, principalmente no sábado”, aconselhou Alexandre.

Atividades de saúde e transporte público continuarão sendo permitidas. Além disso, o comércio varejista e atacadista de artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula, artigos de ótica, médicos e ortopédicos e de medicamentos veterinários poderão funcionar observando as normas.