Na última edição da Revista Cristã, trouxemos uma reportagem sobre a Síndrome de Burnout, mal ligado ao universo profissional que tem assolado trabalhadores nos dias atuais, incluindo aqueles que servem de maneira integral na obra de Deus.

Uma das maiores causas deste mal é a falta de descanso apropriado, e há muitos irmãos em Cristo que prosseguem sem conseguir repousar de verdade, a despeito da veemente defesa que a Bíblia faz da necessidade do repouso.

E vale um adendo que, por mais que gostemos de descansar e “não fazer nada”, são poucas as pessoas que realmente se dedicam a tirar um tempo para desfrutar do ócio.

Portanto, dando sequência ao tópico iniciado na edição anterior, hoje falaremos sobre a importância de se dedicar tempo ao descanso, buscando na Bíblia algumas verdades que ela nos ensina a respeito do tema.

Primeira verdade: descanso é coisa de Deus

uma família descansando no gramado

A capacidade de descansar após um período de dedicação às atividades é uma dádiva tão grande que o próprio Deus usufrui dela. 

Vemos no livro de Gênesis, capítulo 2, que o Senhor trabalhou por seis dias na criação e, ao sétimo dia, descansou. Mas não foi só isso. Lemos no versículo 3 que Deus ainda abençoa e santifica o sétimo dia para reforçar a importância de tirarmos um momento de repouso. 

Por mais que haja a discussão entre doutrinas de que o ato é específico para um dia, como o sábado, ou não, que é algo “livre”, o importante é que é um indicativo de Deus de que devemos viver uma vida equilibrada, abrindo espaço para recarregar as energias.

Segunda verdade: descanso e adoração andam juntos

casal lendo a bíblia sentados no gramado

Efésios 6:12 diz, no contexto da passagem que fala da Armadura de Deus, que a nossa luta não é contra inimigos “do nosso tamanho”. É contra seres espirituais, como principados e potestades. São antagonistas implacáveis, que esperam nossa mínima falha para agir.

É complicado conseguir forças para lutar quando estamos debilitados pela fraqueza. Por isso, devemos nos vestir com a Armadura de Deus, assumindo lado na batalha, entrando em seu exército e, por óbvio, seguindo as ordens do general. E, entre elas, está o descanso. Afinal, soldado cansado é presa fácil.

Da mesma maneira, investir na recuperação da sua energia te permite estar mais próximo do Senhor. Guardando o sábado (seja de forma literal ou subjetiva), você terá mais disposição para poder estar em comunidade, servir os irmãos, ler a Bíblia, investir no relacionamento com o Senhor e todo um leque de coisas que são muito mais importantes do que a maioria daquelas com as quais gastamos nosso tempo no dia a dia.

Terceira verdade: há descanso para os exaustos

homem exausto

Se você já está num estágio bem próximo à exaustão e ao burnout, saiba: há descanso para quem está em Jesus. Ele mesmo faz o convite, inclusive:

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso”, (Mateus 11:28).

Importante frisar que a sobrecarga citada por Jesus não diz respeito apenas à sensação de cansaço físico como quando realizamos um exercício. Esse alívio também é emocional, mental e abrange o nosso ser como um todo. Podemos entender isso um pouco melhor nos versículos seguintes, quando ele diz:

“Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”, (Mateus 11:29 e 30).

“Jugo” é um instrumento de trabalho. Uma peça de madeira que é usada para atrelar dois bois, pela altura do pescoço, a uma carroça ou a um arado. Se o jugo fosse muito pesado, corria-se o risco dos animais não aguentarem e sucumbirem. 

Tendo isso em mente, percebemos que Jesus não diz que nos livrará do trabalho, mas que fará com que a dinâmica seja mais suave dentro das possibilidades de cada um.

Seguimos, então, com os olhos fitos no Senhor e na esperança de que, na eternidade, entraremos em seu gozo e desfrutaremos de um lugar sem dor, sofrimento, enfermidade e morte, como nos é prometido em Apocalipse 21.

Gostou? Leia também o nosso texto sobre a Síndrome de Burnout, um problema silencioso que tem se infiltrado na igreja