O turismo e a Bíblia muitas vezes estão mais conectados do que nos damos o trabalho de notar. Aconteceu comigo e com meu marido na nossa lua de mel na Grécia, ao passar despretensiosamente de carro pela entrada da cidade de Corinto e perceber…UAU! É a Corinto de Coríntios da Bíblia! Ao planejar uma viagem para Turquia e ver as ruínas de Éfeso, e novamente se surpreender…Olha, é a Éfeso de Efésios! UAU! Ao passar com a família por um anúncio no sul da Itália: Passeio de barco para Malta…Espera, a Malta do apóstolo Paulo? UAU! E assim sucessivamente. A possibilidade de unir viagem, história e Bíblia é fascinante. E em Roma, pudemos aproveitar muito dessa possibilidade de maneira bem intencional.

Passear pelas ruas de Roma é uma delícia, a cidade tem um clima muito gostoso. A bela paisagem se mistura a ruínas, sorveterias, cafés, pizzarias, lojas e outros pequenos prazeres que quem caminha pela cidade conhece. Um verdadeiro museu a céu aberto, regado a música típica tocada ao vivo nas praças e ruelas. E enquanto você curte tudo isso, tira várias fotos “instagramáveis” e aprende mais sobre o berço da civilização ocidental, também se depara com os lugares bíblicos. 

roma 2 - vão bora viajar - lorena mariani

É nesse momento que a mente se abre e dá um nó ao associar turismo, a história, aprendida no colégio e ensinada por professores que muitas vezes nem são cristãos,  e a Bíblia, a palavra de Deus sobre o povo de Deus. Três vertentes que se unem e tornam a Bíblia muito palpável, fica muito mais fácil de imaginar e acessível de entender, muito real.

Roma foi por gerações a capital do Império Romano, muito influente no mundo na época em que Jesus caminhou pela terra. Foi durante o reinado do imperador César Augusto, filho de Júlio César, que Jesus nasceu. Mas foi o apóstolo Paulo que mais falou sobre Roma na Bíblia e que marcou a cidade, tendo seu nome gravado em algumas ruínas por onde passou ou esteve preso. 

Para entender um pouco mais, é interessante falar que Roma era politeísta, semelhante aos Gregos, os romanos adoravam vários deuses, inclusive o imperador, por isso qualquer menção a um único Deus era motivo de perseguição. O maior exemplo disso é o Coliseu, onde milhares de cristãos foram mortos, um lugar enorme e muito engenhoso. 

Em 49 depois de Cristo, o imperador Cláudio, expulsou os judeus da cidade, entre eles o casal Áquila e Priscila, companheiros de viagem do apóstolo Paulo, que ele conheceria em Corinto posteriormente. 

Paulo foi encarcerado em Roma duas vezes. A primeira, por dois anos, mas a prisão foi domiciliar, uma casa sob a custódia de um soldado, de onde ele pregou a muitas e muitas pessoas. Foi de lá que ele escreveu algumas cartas contidas na Bíblia a outras igrejas. Outro apóstolo que esteve em Roma foi Pedro. Ele e Paulo foram mortos anos depois pelo imperador Nero. A prisão, o último lugar em que eles estiveram, está de pé até hoje e pode ser visitada.

Com esse breve relato já dá pra ter um pouco da dimensão de como podemos fortalecer a nossa fé e até memorizar mais as histórias do povo de Deus através de um turismo bíblico. 

Se apenas Roma já nos reservou tantos aprendizados, imagina esse mundo todo?