“Eu não nasci para cantar”, “Deus não me deu esse dom”, “Se eu cantar os irmãos vão sair correndo”, “não sei tocar nem campainha”, “só sei tocar, cantar não é minha praia”. Querido amigo, sendo você músico ou não, se é cristão, você precisa saber de algo: CANTAR É UMA ORDENANÇA BÍBLICA!

Seja bem vindo a esse espaço onde iremos conversar sobre os assuntos relacionados ao músico cristão! É um universo que precisa ser constantemente explorado, refletido e aplicado à luz das Escrituras Sagradas. E quero partilhar minhas reflexões sobre o ministérios de música das igrejas, a formação e preparação do músico que atua na igreja, a realidade do mundo gospel, a música externa à igreja, a música relacionada a fé e a espiritualidade voltada para o louvor e adoração com você, meu irmão cristão. 

Quero adiantar que O CHAMADO A CANTAR É PARA TODOS! Então, seja você um perito em música, um instrumentista iniciante ou profissional, ou alguém que não faz nem ideia do que é cantar afinado, no ritmo, e mal consegue bater uma palma no tempo certo: CANTE! 

Sendo um cristão de longa trajetória ou um recém convertido, você já entendeu e se acostumou com a rotina de sua igreja. Foi ensinado que Deus nos chama a exercer o Ide de Jesus e nos presenteia com dons e talentos para servir o Reino de Deus. Logo entende que existe o pessoal do grupo de louvor, o pessoal da diretoria da igreja, os diáconos, os zeladores etc. E conclui que se tiver habilidades musicais, a pessoa deve entrar para o ministério de louvor e estar lá em cima do “altar” ou palco, cantando e tocando. Se não, procura por outro ministério e participa do “momento de louvor”, do banco, com muita timidez e medo de que escutem sua voz ou percebam que não consegue cantar e bater palmas ao mesmo tempo. 

Com seis anos de idade, meu pai me ensinou a tocar meu primeiro instrumento. Junto de minha mãe, atuaram por muito tempo no ministério de música da igreja e assim que consegui tocar uma música, eles me incentivaram a tocar e cantar nos cultos. Foi o início de um chamado. E como apresentei desde muito cedo, uma facilidade de lidar com a música, cada vez mais fui encaminhado e incentivado a participar do grupo “separado” dos músicos da igreja. 

No decorrer da minha trajetória, percebi que algo sempre me emocionava muito no ambiente litúrgico. Se você é um músico cristão vai me entender bem. Aquele momento que a igreja abre a boca e CANTA! Quando a igreja responde não só ao convite de quem está ministrando, mas a uma gama de sentimentos de alegria, gratidão e, de forma mais profunda, a uma compreensão de QUEM É DEUS! É lindo demais! O espaço se transforma num ambiente de UNIDADE E ADORAÇÃO. É como se todos dessem as mãos ao cantar e declarassem as mesmas verdades em louvor a Deus. Isso me tira lágrimas dos olhos.

E esse é o ponto. Antes de falar àqueles que vão se dedicar ao aperfeiçoamento de seu dom e talento musical, quero conversar com a pessoa por detrás do instrumento musical ou microfone na mão. Quero conversar com os salvos em Cristo. Àqueles que têm a Bíblia como ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA. CANTE! 

Vamos ver algumas passagens bíblicas onde podemos perceber o quanto os autores bíblicos consideravam o cantar como parte importante na vida de um servo de Deus:

“Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração”, (Colossenses 3:16).

É empolgante pensar na questão que Mateus fez, ao escrever o Evangelho, de registrar que Jesus e Seus discípulos cantaram às portas de viverem um dos momentos mais difíceis de suas vidas. 

“E assim, após terem cantado um hino de louvor, saíram para o monte das Oliveiras”, (Mateus 26:30). 

Sem contar nos vários salmos onde recebemos uma ordem para cantar em Louvor e Adoração a Deus. 

“Cantem de alegria ao Senhor, vocês que são justos; aos que são retos fica bem louvá-lo. Louvem o Senhor com harpa; ofereçam-lhe música com lira de dez cordas. Cantem-lhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamá-lo”, (Salmos 33:1 a 3).

Essa ordem não é só para quem é músico! Os músicos possuem uma função especial de conduzir a igreja nos cânticos e vamos falar sobre isso nas próximas edições. Precisamos, ao reconhecer a graça derramada sobre nós, responder com o CANTAR! Não só de palavras, ou melodias, mas o CANTAR do coração que se expressa no som da nossa boca! Deus aguarda o nosso cântico! E por meio dele, poderemos externalizar tudo que está em nosso coração desde as mais intensas alegrias, como o mais profundo pesar. 

Concluo deixando uma citação do livro que me fez mergulhar fundo na compreensão desse ato de louvor e adoração a Deus: o trecho do hino 388 da Harpa Cristã:

“Cantar não é um mero feliz subproduto da intenção de Deus de nos fazer criaturas falantes. É algo que fomos projetados para sermos capazes de fazer”, (Cante – Como o louvor transforma sua vida, sua família e sua igreja – página 30) 

“Canta com vida, ó crente! Doce será Cantar!
Anda só para a frente, Deixa o teu pesar
Canta nas noites tristes, Canta no Sol, na luz
Ao mal assim resistes, Canta pra Jesus!”