Um trabalho humanitário de uma organização cristã ultrapassa as barreiras impostas pela pandemia global. A Compassion International, em parceria com atletas profissionais do futebol americano, ajuda a financiar a iniciativa Fill the Stadium (“Encha o Estádio” em português) que reinveste os fundos para milhares de crianças e famílias afetadas pela pobreza.

Cerca de 70 mil crianças em 25 países já foram negativamente impactadas devido à falta de recursos causados pela pandemia, segundo Ken McKinney, o porta-voz do Fill the Stadium. A causa tenta amenizar a situação dessas pessoas em situações vulneráveis.

“Com o COVID e todas as paralisações, tivemos mais de 1.200 eventos de arrecadação de fundos cancelados entre eventos esportivos, igrejas e tours de conferências”, disse ele em uma entrevista ao The Christian Post.

“Assim, acabamos com 70 mil crianças, recém-inscritas em nossos programas, às quais não tínhamos acesso para ajudar a levantar fundos para sustentar”, completou Ken McKinney.

A associação informa que existem muitas pessoas sofrendo e morrendo por causa da extrema pobreza. Para Ken, esse é um problema “do tamanho de um estádio com crianças pobres e que realmente precisávamos encontrar uma maneira de ficar na brecha”. Isso porque, 70 mil é o número de pessoas que cabem em um estádio médio de futebol americano.

Para combater essa realidade, a Compassion International impulsionou a sua estratégia associando-se a uma equipe de atletas profissionais, além de outros ministérios. São oferecidos alimentos essenciais, atendimento médico e apoio para crianças e suas famílias durante esse período de disseminação da Covid-19.

A iniciativa incentiva os fãs de esporte a gastarem o dinheiro que seria usado nos jogos para doar aos carentes. Os U$500 investidos forneceriam alimentos, suplementos nutricionais, produtos de higiene e exames médicos para crianças e suas famílias. O apoiador compra um assento no estádio e esse dinheiro é direcionado à causa.

De acordo com a Compassion International, só em abril deste ano, mais de 49 mil assentos foram preenchidos, arrecadando um valor acima do estipulado. O apoio veio de vários atletas do futebol americano como: Dakota Dozier do time Minnesota Vikings, Nick Foles do Chicago Bears, Chris Davis do Baltimore Orioles, o ex-Seattle Seahawk Brock Huard e outros.

Com a dificuldade em angariar recursos, famílias carentes em todo o mundo recorrem às ajudas das igrejas. Segundo McKinney, quando essas pessoas chegam na congregação, além da assistência, elas podem ouvir o Evangelho pela primeira vez.

“Damos recursos às igrejas para fornecer distribuição literal de alimentos que salvam vidas, bem como o pão da vida”, declarou ele. “Cristo nos chama para cuidar dos órfãos e da viúva, para apoiar os necessitados e ser mordomos do que Ele nos deu. É necessário ter uma mentalidade de reino para termos certeza de que estamos usando os recursos que Deus nos confiou para abençoar os outros”, finalizou.

 

Fonte: Com informações do site The Christian Post