Chega o fim de ano e, com ele, no Brasil, vêm o verão e a maior parte das férias escolares. Com o calor — e as crianças em casa — este se torna o período em que os brasileiros preferem tirar seus dias de descanso, conforme aponta um estudo da Expedia, uma das maiores agências de viagem do mundo. 

Período criado para que as pessoas possam fugir da rotina e descansar a cabeça, as férias acabam sendo, para muitos cristãos, um período de desligamento também em relação às suas disciplinas espirituais. Afinal, se já é difícil manter constância quando há uma agenda minimamente planejada, o que acontece quando não há previsibilidade do horário de dormir, de acordar, sobre as atividades que faremos ou até mesmo os locais onde iremos comer? 

Isso, claro, se você não é uma daquelas pessoas que organiza previamente cada segundo de seus passeios (e até estes podem se esquecer de incluir um tempo com Deus nessa agenda apertada).

Nós entendemos o drama. Afinal, férias são só uma pequena parte do ano e passam rapidamente. Essa escassez faz com que nós nos sintamos pressionados a “aproveitar ao máximo”. Só que, como é possível fazer isso excluindo justo Deus dessa equação? 

Se você também sofre com isso, neste texto, trazemos três lembranças e algumas dicas que podem ajudar a mudar essa situação.

1ª lembrança: Buscar a Deus não é um trabalho (e nem deve ser um fardo)

O que faz com que muitas pessoas se desliguem da ideia de tirar um momento a sós com Deus rotineiramente durante as férias é que a atividade devocional deixou de ser um prazer e se tornou um trabalho. 

Estar com o Senhor deve gerar em nós a mesma carga de alegria que um encontro com um amigo ou um ente querido. Não usamos o termo “relacionamento com Deus” à toa. Assim como na amizade, precisamos ter intencionalidade nas ações e constância para que o relacionamento frutifique em intimidade e não morra.

mulher feliz lendo a bíblia durante as férias

Nossa vantagem é que Deus sempre está conosco, portanto mesmo quando o relacionamento “esfria” de nossa parte, Ele permanece “quente” e a postos para nos ouvir, amparar e participar de nossas vidas. 

E se nos sentimos assim, “frios”, é porque a carne luta contra o espírito em todo momento (Gálatas 5), e isso é mais um motivo para ficarmos vigilantes inclusive nas férias.

O momento de devocional não deve ser uma rotina, e sim um hábito constante. Hábitos permanecem mesmo quando nosso planejamento muda completamente no momento de férias.

2ª lembrança: Deus é onisciente e onipresente.

Ao contrário de nós, Deus não tira férias. Independente se você está passeando na praça da esquina ou a cinco mil quilômetros de casa, o Senhor estará lá com você, te acompanhando, guardando e esperando para ter comunhão contigo. Afinal, se quando a correria era grande a desculpa era de que o tempo estava curto, o que alegar na hora em que a agenda apertada de trabalho dá uma pausa?

Entender isso é um grande remédio a favor dos nossos devocionais no período de descanso. Lembrados de que Ele está conosco em todos os momentos, somos estimulados a compartilhar mais nossa vida com ele.

3a lembrança: Deus é um entusiasta do repouso

A Bíblia nos mostra que Deus valoriza muito o descanso. Ele mesmo institui isso logo no início de tudo, ao descansar no sétimo dia da criação, e mesmo com a corrupção do pecado no coração humano, não retirou essa dádiva de nós.

Em Mateus 11, por exemplo, o próprio Jesus diz: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês (…)”.

Portanto, nada mais justo do que partilhar esse tempo de renovo do corpo e da mente com o criador, que tem poder para também regenerar nossas almas.

Dicas para manter a rotina de busca por Deus nas férias

• Nada diferente da vida “real”: procure separar um momento para isso, mesmo que seja em horário diferente do habitual em casa. 

• Elimine dificultadores: a quebra da rotina já “incomoda” o nosso cérebro, que adora a constância de atividades (ajuda a economizar energia). Portanto, ajude o órgão “preguiçoso” a não criar mais barreiras para o momento devocional com a exclusão de dificultadores. Por exemplo: não se martirize se não der para levar uma Bíblia grande e pesada na viagem (o que tornaria mais difícil a sua mobilidade e poderia desanimá-lo a fazer o momento devocional). Leia nem que seja no celular.

• Que tal explorar o ar livre? Se estiver em um ambiente muito cheio, a praia, a montanha, o interior, uma praça ou até mesmo a beira da piscina do hotel podem ser ótimos lugares para desfrutar de um tempo com Deus observando suas criações.

Por fim, irmãos, entendam: a construção de um hábito não é rápida, leva tempo e dedicação. Então, para aqueles que já têm o costume de fazer o devocional há muito tempo, mantê-lo nas férias pode ser mais fácil. 

Já para quem ainda está construindo este hábito novo (ou resgatando), é preciso ter perseverança para manter os devocionais nas férias. Peça a Deus por força para isso. Certamente ele ouvirá a sua oração.