Vivendo dentro de Deus

A boneca de sal vagueou pela terra até chegar ao mar, onde ficou absorta a contemplar aquela massa imensa de água inquieta que ela nunca vira.

“Quem é você?” pergunta, então, ao mar. “Pois entre e veja”, diz o mar sorrindo.

Dito e feito, ela entrou no mar e quanto mais entrava, mais se dissolvia, até que só restasse um pouco do seu corpo. Antes de derreter-se totalmente, a Boneca exclamou admirada: “Assim também, por meio de nossos olhos e ouvidos, nos colocamos dentro da presença de Deus”.

Vamos observar como nossos olhos e ouvidos mandam mensagens à nossa mente/cérebro. Nenhum outro órgão é igual aos olhos; que são capazes de enviar ao cérebro 1,5 milhões de mensagens, simultaneamente. 80% de todo nosso conhecimento é captado pelos olhos. Nossa retina contém 147 milhões de células receptoras; 140 milhões de bastonetes para captar imagens em preto e branco e 7 milhões de cones para imagens coloridas. A luz de um vaga-lume vai ao cérebro na velocidade de 350 km/hora. Pode parecer que vemos com nossos olhos, mas a percepção visual é feita no cérebro, no lobo occipital. Os olhos se movem 100 mil vezes por dia, o que corresponde aos pés andarem 70 km.

Tendo visto o que é visão, vamos ver agora o que é ouvir!

Nenhum outro lugar em nosso corpo é tão pequeno como nosso ouvido, pois contem muitas coisas. Os circuitos elétricos do ouvido são tão definidos que podem ser igualados ao sistema telefônico de uma cidade. O tímpano do nosso ouvido é tão fino que quando uma onda de ar bate move um bilhão de partes de um centímetro; ocorrendo um processo de informações que formam uma palavra. No ouvido interno, temos a cóclea, um osso mais duro; além de estar cheio de líquido garante o balanço e o equilíbrio à nossa vida. O ouvido é apenas um instrumento, nós ouvimos com a mente/cérebro. Cigarros, álcool, café e outras drogas danificam as artérias na parte interna de nossos ouvidos, causando sérias doenças; desde um contínuo zumbido até a surdez.

Deus cria continuamente o universo em que vivemos; nós estamos sempre renovando este mundo de que somos uma parte. Usando corretamente tudo que pertence a este mundo e, trabalhando como co-criadores, servimos em felicidade e sobriedade.

Agredindo nosso organismo e nosso cérebro com álcool e outras drogas, perdemos nossa habilidade de encontrar nosso bem-estar e também o dos outros.

Nosso universo está nas mãos de um Deus misericordioso e cheio de amor. Como co-criadores devemos viver amavelmente com alegria, sobriedade e socialização. É o que traz harmonia entre os seres humanos e com a Divina Majestade.

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *